3 dicas para fazer avaliação de aprendizado na prática

3 dicas para fazer avaliação de aprendizado na prática

Investir no desenvolvimento dos times é preceito básico para empresas que buscam o sucesso. Quanto mais atualizados, com número maior de habilidades técnicas e comportamentais, mais eficientes serão os colaboradores. Para medir essa evolução, aplicar a avaliação de aprendizado é fundamental.

Há métodos que podem ser aplicados como termômetro. Um deles é o Modelo de Avaliação Kirkpatrick, baseado em 4 níveis com indicadores específicos. A avaliação de aprendizagem está no segundo nível, que determina os novos conhecimentos obtidos durante o treinamento. Continue a leitura e veja como aplicar!

1. Determine os objetivos

Como falamos, a avaliação de aprendizado determina se os objetivos de um programa de treinamento e desenvolvimento foram atingidos. Portanto, o primeiro passo é determinar quais são essas metas.

Mas, atenção. Na hora de elencar o objetivo, não se limite à ação do colaborador. Por exemplo, um Programa de Desenvolvimento de Líderes . As palestras são para desenvolver competências comportamentais para a liderança, mas é importante pensar o que a empresa espera com isso.

A diminuição do turnover casa muito bem com lideranças aprimoradas. Treinamentos bem-sucedidos de líderes geram equipes mais satisfeitas.

2. Escolha as métricas de avaliação

Para saber se o programa de desenvolvimento atingiu os objetivos desejados, é necessário que essas metas sejam planejadas antes da aplicação do curso, bem como os indicadores que podem medir a evolução do conhecimento. A depender do assunto e da estrutura escolhida, são exemplos de métricas:

  • provas de múltipla escolha;
  • pontuações de avaliações durante e depois do treinamento;
  • relatório do supervisor;
  • este de certificação.

3. Atente para o contexto

Sempre que for estruturar um treinamento, mapeie previamente as competências já apresentadas por aqueles que serão treinados. Dessa forma, a avaliação de aprendizado se alinha melhor com a realidade, já que tem condições de apresentar a evolução do colaborador em um determinado contexto.

Essa realidade também é fundamental para os investimentos futuros em programas de T&D, já que a empresa pode compor um histórico do desenvolvimento do colaborador a partir das avaliações. Não se esqueça de atentar-se ao contexto do cargo atual e dos planos da empresa para ele.

Chegamos ao final do nosso artigo! Além da avaliação de aprendizado, o Modelo de Avaliação Kirkpatrick também avalia a reação, comportamento e resultados.

Sendo a reação o modo como os colaboradores se sentem em relação à experiência, o comportamento como eles implementam o aprendizado e os resultados expressam as mudanças que o negócio obteve após o programa de treinamento, medir o aprendizado é apenas uma etapa de um cronograma completo de avaliações.

Não hesite em aplicar os 4 vídeos de avaliação de aprendizado. Eles geram insights valiosos para melhorar os investimentos em treinamento e desenvolvimento, contribuindo para o papel estratégico do RH nos resultados dos negócios.

A Rhopen ajuda sua empresa a estruturar os melhores programas de educação corporativa. Entre as nossas soluções estão os treinamentos customizados, segundo as necessidades do negócio, e programadas voltados para lideranças.

Entre em contato conosco e divida conosco seus principais objetivos em relação ao capital humano da empresa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *