5 dicas para ter um roteiro de entrevista ideal para sua empresa

Montar um bom roteiro de entrevista é fundamental para estruturar o processo de admissão de funcionários. Existem várias opções de roteiros e é preciso adequá-los às necessidades do seu processo de seleção. Afinal, não é apenas o candidato que precisa estar preparado para a entrevista de emprego: o recrutador também deve saber de antemão quais perguntas vai fazer para analisar o perfil do profissional interessado na vaga.

Criar perguntas que estejam alinhadas com os objetivos da empresa torna o processo de recrutamento e seleção mais profissional, além de garantir a eficiência na escolha dos perfis e o sucesso nas contratações. Pensando nisso, preparamos cinco dicas para ajudar você a elaborar o roteiro de entrevista ideal para sua organização. Confira a seguir!

1. Conheça bem as necessidades da vaga

Para acertar no roteiro é preciso que o recrutador tenha um conhecimento profundo sobre a posição em aberto. Muitos recrutadores focam apenas na seleção e acabam esquecendo-se de realizar uma pesquisa prévia e minuciosa a respeito da vaga a ser preenchida.

Quais atividades o profissional desempenhará? Quantas pessoas há na equipe? Como estão os projetos da área? Qual a situação da empresa como um todo? Qual a qualificação necessária ao candidato?

As respostas para essas questões vão definir as habilidades e aptidões que o entrevistador deverá buscar no candidato. Além disso, será possível identificar se a vaga requer um profissional multidisciplinar ou um mais especializado, analítico ou arrojado, entre outras competências técnicas.

Contar com um guia de perguntas estruturadas é uma opção para não esquecer de nada. Lembre-se: planejamento reduz custos e diminui o risco de errar.

2. Ofereça um espaço agradável para os candidatos

Preparar um ambiente confortável para os candidatos é um diferencial para o bom andamento de sua entrevista. Assim, o espaço físico vai oferecer um clima de rapport ao candidato.

Comece com a sua apresentação e dos demais candidatos (se houverem). É essencial incluir, no roteiro de entrevista, um momento para uma apresentação livre, pois isso permite que o candidato esteja mais à vontade para ser quem realmente é — o que possibilita a você conhecer melhor o seu perfil.

É indicado que haja clareza na comunicação inicial. Caso surjam dúvidas, não hesite em repetir as perguntas ou questionar o candidato. Muitas vezes, perguntas mal compreendidas geram respostas confusas. Certifique-se de que o candidato está compreendendo as perguntas.

Aproveite para atestar a veracidade das informações que o profissional está querendo passar. Se o entrevistado disser que é muito bom em negociações, peça para que ele cite uma situação em que foi bem-sucedido nessa tarefa. Questione e peça detalhes até ter certeza de que ele é (ou não) a pessoa certa para a posição.

No final, deixe o candidato livre para fazer perguntas. É importante que tanto o recrutador quanto o candidato saiam da entrevista com todas as suas dúvidas esclarecidas.

3. Apresente a empresa e informe o que é esperado do profissional

O roteiro de entrevista deve contar com um tempo reservado para que o recrutador apresente ao candidato todas as informações mais relevantes sobre a empresa. Não cometa o erro de não falar sobre a organização, acreditando que os candidatos precisam da vaga e, por isso, aceitarão qualquer proposta sem saber de mais detalhes.

É imprescindível apresentar informações sobre a cultura organizacional, propósito, valores, um panorama das atividades, da empresa e as principais vantagens de atuar como colaborador nesse lugar. Também é fundamental informar ao candidato qual conduta será esperada dele, caso seja contratado, e como ocorrem as integrações de novos profissionais, se há happy hour após o expediente, quais as políticas de gestão de pessoas e o que mais for interessante.

Com essas informações, o profissional poderá verificar se o perfil da empresa é compatível com suas necessidades e com o que ele acredita, podendo ter uma ideia exata de quais cobranças precisará atender, caso seja recrutado para a equipe.

4. Certifique-se de as perguntas estão alinhadas aos objetivos da vaga

Toda pergunta, em uma entrevista de emprego, deve ter uma razão para ser feita. Por isso, as questões precisam ser objetivas e claras. Após estudar as necessidades e objetivos da vaga, a missão do recrutador é elaborar questionamentos que ajudem a atender esses requisitos.

Crie perguntas abertas e que não possam ser simplesmente respondidas com “sim” ou “não”. Esse tipo de questão é uma boa alternativa para otimizar o tempo e a assertividade no processo de seleção.

Se o profissional em questão for trabalhar muito em equipe, verifique, durante a entrevista, como foram as suas últimas atuações em grupo. Questione e peça detalhes até ter certeza de que ele é (ou não) a pessoa certa para a posição.

Existem algumas perguntas que não podem faltar. “Por que você quer se juntar ao nosso time?” e “Conte-me sobre suas maiores conquistas profissionais”, por exemplo, são duas questões fundamentais. Elas ajudam a analisar os objetivos de carreira do candidato e quais são os resultados que ele poderá trazer para a empresa.

5. Solicite informações sobre histórico profissional, educacional e familiar

Estude os currículos antes da entrevista e os utilize como base para conversar com os entrevistados. É importante saber sobre o histórico profissional, educacional e a rotina dos candidatos. Essas questões servirão de auxílio na tomada de decisão sobre qual é o melhor profissional para a vaga.

Às vezes, detalhes importantes são o diferencial para a contratação. Caso alguma experiência ou conquista tenha chamado sua atenção, peça para que o candidato dê detalhes sobre esse ponto específico. Avalie os cursos feitos pelo entrevistado e verifique se ele continua investindo em sua formação.

Conhecer um pouco mais sobre o profissional, perguntando pelas suas qualidades e como ele pensa em contribuir para o desenvolvimento e o crescimento da empresa, também é fundamental.

Informações práticas sobre a vida pessoal também são essenciais, não esqueça de fazê-las. O profissional mora sozinho? Tem filhos? Onde mora? Todos esses dados ajudarão o recrutador a descobrir se a empresa pode, ou não, atender às necessidades daquela pessoa, e quais benefícios (vale-transporte, auxílio-alimentação) poderá oferecer, de acordo com as condições do futuro colaborador.

A entrevista deve ser concluída com perguntas a respeito das dúvidas sobre o cargo ou empresa. Não esqueça de agradecer ao entrevistado por seu tempo e interesse, e informe-o sobre a data da divulgação do resultado da seleção.

Sempre dê um feedback

Se o candidato não apresentar os requisitos necessários para o cargo, deixe isso claro na devolução que irá fazer, mas de forma gentil. Evite falar mais do que o candidato, ou falar coisas desnecessárias, que  possam causar algum tipo de humilhação. Ainda assim, se o candidato insistir em um retorno mais preciso, diga que outros profissionais apresentaram desempenhos mais alinhados à expectativa da empresa para o momento e, por esse motivo, ele pode não ser o escolhido.

Não esqueça que depois de avaliar todos os candidatos, é preciso utilizar uma escala de classificação para saber qual deles se encaixou melhor nos objetivos e valores da empresa. Assim, você terá certeza de que contratou o melhor talento possível!

Essas foram as nossas dicas sobre como montar um bom roteiro de entrevista! O segredo é ter um planejamento prévio e organização, isso vai otimizar os processos de recrutamento e seleção de sua empresa.

Quer receber mais dicas como estas? Siga-nos nas redes sociais e tenha acesso a muito mais conteúdos sobre gestão de RH. Estamos no FacebookYouTubeLinkedIn e Twitter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *