Conheça 5 das principais tendências em educação corporativa

5 principais tendências em educação corporativa: quais são e como aplicá-las?

Ao pensar em educação corporativa, em um primeiro momento, alguns podem imaginar tratar-se apenas de capacitações, sendo estas entendidas como cursos, palestras, treinamentos, workshops e atividades afins dentro de uma empresa. Porém existem novas tendências na educação corporativa.

Atualmente, ela precisa estar firmada em um sistema de educação, que por sua vez esteja baseado em uma ou mais consultorias especializadas, e que estas estejam protegidas dentro de uma universidade institucional.

Continue lendo o post para compreender qual direção a educação empresarial vem tomando. Confira!

Qual a importância para o desenvolvimento de uma empresa?

A educação corporativa vem crescendo a passos largos no Brasil. Gradativamente, se torna progressiva a necessidade de treinamento no âmbito empresarial com ponto real no alcance de resultados.

Gestores e colaboradores necessitam reciclar suas aptidões e se valerem da instrução contínua para aperfeiçoarem o tempo gasto nas operações do dia a dia e alcançarem maiores objetivos.

Para tornar isso real, a primeira coisa é entender que a empresa não é a única detentora do conhecimento. É preciso detectar o potencial nos colaboradores e, assim, incentivá-los a procurar cada vez mais novos conteúdos.

Quais as tendências na educação corporativa?

1. Gamificação

A gamificação pode ser aplicada em vários contextos. Dentre eles, situa-se a gamificação organizacional, muito requerida por gestores e empreendedores que pretendem motivar seus times e assegurar maior assimilação do que é ensinado nos treinamentos.

As instituições notaram que é preciso trabalhar com algo atraente e, inclusive, divertido para agregar o foco de seus colaboradores e fazer com que eles aprendam realmente aquilo que foi repassado.

Na maioria das vezes, é feita a ação de simulação. Nela, os participantes são expostos a uma situação distinta (ou familiar) na qual precisam tomar as decisões e determinar os procedimentos para resolvê-la da melhor forma.

Já no caso da geração, em que é motivada a criatividade dos implicados, todos eles devem criar algo útil e interessante a partir do zero, revelando, ao final, que será um serviço ou produto de fato proveitoso e funcional para os clientes.

2. Microlearning

Ao implementar o microlearning, a organização pode solucionar problemas imediatos, porém pode utilizá-lo quando necessita reforçar procedimentos ou apresentar novas regras.

Outra das vantagens do microlearning é a permissão de uma atualização mais eficaz e poder inserir em pauta tópicos relacionando temas atuais.

Também é um padrão que traz impacto positivo por ser menos cansativo, mais dinâmico e com resultado instantâneo — por remeter a modelos com os quais o público está acostumado e até curte literalmente.

3. Mobile learning

O mobile learning é uma excelente opção para quem busca oferecer maior flexibilidade ao aplicar o sistema de educação corporativa na empresa.

Essa ferramenta permite que a empresa disponibilize os treinamentos online para que os colaboradores acessem via celular ou tablet. Assim, eles têm mais liberdade para rever o conteúdo quando puderem e de onde quiserem — sejam vídeos, apresentações ou textos.

4. Realidade virtual

Muito além da teoria, a realidade virtual entrou na educação corporativa como uma maneira de colocar o colaborador diante de situações “reais” para executar seu aprendizado.

Com um ambiente virtual a disposição, a empresa pode colocar o colaborador em uma realidade que pode simular algumas situações do seu dia a dia de trabalho. Com essa ferramenta, a empresa pode explorar a criatividade e disposição do colaborador à inovação.

5. EaD

Esse tipo de modelo se tornou comum nas empresas e passou a ganhar peso na educação corporativa por capacitar muitos profissionais de forma rápida e eficaz.

O EaD corporativo trouxe inúmeros benefícios, como flexibilidade de tempo e personalização de conteúdos.

Nesse sistema de estudo à distância, a empresa não precisa abrir mão dos colaboradores e pode conciliar datas e horários para que não precise liberar toda a equipe ao mesmo tempo.

Além disso, se sua empresa tiver funcionários espalhados pelo país, pode formar no mesmo curso vários colaboradores sem gastar com deslocamentos.

Em resumo, as tendências na educação corporativa estão aí para otimizar os serviços nas empresas. Ao saber aplicá-las de modo adequado, os resultados aparecerão. Basta escolher a melhor estratégia e começar.

Gostou do post? Aproveite e deixe suas dúvidas nos comentários para que possamos respondê-las!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *