É cada vez mais clara a noção de que a saúde mental – ou saúde do cérebro, como alguns estudiosos preferem dizer – vem ganhando mais relevância como fator determinante para o sucesso das empresas. Diante dos acontecimentos provenientes da Pandemia, que trouxe diversas mudanças em nossa relação com o trabalho, garantir a saúde mental dos colaboradores tornou-se uma prerrogativa ainda mais urgente. Um tema que passa a merecer a partir de agora um cuidado que vinha sendo ignorado ou adiado por muitos.

Entre os principais aspectos negativos que prejudicam o ambiente de trabalho, impactando negativamente a saúde emocional dos colaboradores, está a convivência com lideranças tóxicas. Um chefe tóxico pode causar danos não só às pessoas que lidam diretamente com ele no dia a dia, mas contribui para que todo o ambiente de trabalho seja contaminado e passe a sofrer as consequências da toxicidade da liderança.

Como saber se você é um chefe tóxico?

Listamos 10 atitudes que podem ajudar a identificar comportamentos e atitudes característicos da liderança tóxica. Estes comportamentos podem fazer o chefe ficar mau falado pelos corredores da empresa, ganhar a fama de tóxico e influenciar negativamente o clima interno do negócio. Não é só isso, uma gestão tóxica vai reduzir a produtividade dos colaboradores e acabar afastando os talentos do time.

É importante lembrar que esses comportamentos podem ser empregados por diferentes razões e, muitas vezes, são até necessários. O problema começa quando são percebidos como algo excessivo e negativo. Faça a sua avaliação.

Atitudes de uma gestão tóxica:

  • Não estabelecer claramente as expectativas e atividades a serem executadas pelas equipes

A falta de esclarecimento prejudica a gestão das expectativas. Assim, os colaboradores se sentem obrigados a realizar uma atividade sem um parâmetro claro de qualidade de entrega. Esta tensão gera ansiedade e frustração.

  • Não fornecer direcionamento claro quanto as atividades da função

É papel do líder direcionar o esforço que cada membro da equipe deve seguir. Conhecer com clareza o papel de cada membro do time e qual é a função a ser desempenhada evita o desperdício de energia produtiva e aumenta a possibilidade de superação.

  • Não apoiar o time em disputas e desentendimentos com clientes

Poder contar com o apoio da liderança em uma situação de embate com clientes e fornecedores gera um sentimento de apoio mútuo e pertencimento. Do contrário, a sensação de isolamento é frustrante e gera um efeito contrário.

  • Não dar liberdade para o time trabalhar e microgerenciar atividades

A confiança mútua é um dos pilares de uma relação produtiva de trabalho. Ao demonstrar confiança em seus colaboradores, você contribui para que soluções criativas sejam encontradas e os colaboradores sintam-se responsáveis pelas próprias entregas.

  • Contratar e promover as pessoas erradas

Ao errar na hora de reconhecer o valor e o esforço dos colaboradores certos, o líder desperdiça a oportunidade de promover os mais produtivos, criativos e inovadores. Esta também é uma oportunidade para reconhecer o valor do grupo.

  • Dar mais atenção às fraquezas do time do que às forças

A liderança tóxica tem a característica de dar mais atenção aos erros do que aos acertos do time. Assim, uma das ferramentas mais poderosas de gestão, o feedback, fica totalmente prejudicado e as oportunidades de reconhecimento e desenvolvimento ficam perdidas.

  • Não advogar em favor do time em questões de compensação salarial

É comum que chefias tóxicas estejam mais preocupadas em cobrar alto desempenho e menos preocupados em reconhecer o esforço das equipes. Na hora de discutir a proposta salarial com a empresa, é importante que a liderança se coloque ao lado do colaborador para oferecer um planejamento salarial adequado.

  • Não se importar se os times estão sobrecarregados

Um chefe tóxico não respeita as horas de descanso e lazer dos colaboradores. Por não se colocar no lugar dos liderados, uma chefia tóxica não se importa com a carga de trabalho excessiva delegada aos colaboradores.

  • Não confiar e nem dar poderes às equipes

Centralização e a necessidade de participar de todas as decisões demonstram a insegurança de um chefe tóxico. Essa insegurança se traduz em desmotivação e dependência por parte das equipes. Promova equipes autogerenciáveis.

  • Levar todo o crédito pelos resultados da equipe

Por fim, o chefe tóxico gosta dos holofotes e sempre quer levar sozinho o crédito por todo o trabalho realizado pelo seu time. Desta forma, está sempre perdendo a oportunidade de reconhecer o talento e a dedicação da equipe.

Se você se reconheceu em alguns desses comportamentos, fique atento. É bastante provável que algumas das suas atitudes estejam contribuindo para que o ambiente de trabalho influencie negativamente a saúde mental dos seus liderados e a cultura da empresa.

serviços de consutoria de recursos humanos rhopen

Como deixar de ser um chefe tóxico?

O ponto de partida para a mudança é perceber que algo está errado e que o seu estilo de liderança pode estar prejudicando a evolução das equipes. Ser capaz de reconhecer as próprias falhas é o primeiro sinal de que a mudança é possível. Este primeiro passo é importante, mas a jornada da desintoxicação será longa e você vai precisar de ajuda.

As consultorias de Recursos Humanos oferecem ferramentas que serão úteis para você trilhar este caminho de forma mais objetiva e gerando resultados práticos para a empresa. Os programas de Coaching, Liderança, Comunicação Assertiva, Mentoria Empresarial são algumas dessas possibilidades que contribuem com o processo de mudança.

Antes de buscar uma solução de desenvolvimento, também é importante avaliar de fato como a sua gestão está impactando no dia a dia da empresa. Para ter uma imagem real da sua gestão, a Pesquisa de Clima e a Avaliação 360º vão dar clareza às suas suspeitas à partir da visão que o seu time tem do seu estilo de liderar. É importante lembrar que todos esses processos podem ser conduzidos de forma sigilosa.

Utilizando as ferramentas que foram citadas acima, você será conduzido pelo caminho do desenvolvimento. É importante ser humilde para reconhecer as suas falhas e ter disponibilidade para a evolução. Mas não deixe para amanhã aquilo que pode começar a ser resolvido hoje. Conte sempre com a gente.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *