Como desenvolver a inteligência emocional nas empresas?

Quando se fala de administrar empresas, não se trata apenas de gerir equipamentos para que os negócios tenham sucesso, mas também, de gerir pessoas. A gestão de pessoas pode ser a tarefa mais complexa dentre as citadas, pois é preciso gerenciar emoções e sentimentos que vão dos mais simples aos mais difíceis. Para isso, muitos gestores contam com a inteligência emocional nas empresas.

Você já ouviu falar em inteligência emocional? Segundo a Psicologia, refere-se, basicamente, à capacidade de administrar emoções para atingir um objetivo.

Pensando nisso, preparamos este post, a fim de apresentar vários meios para desenvolver a inteligência emocional na cultura das empresas e na personalidade dos colaboradores. Interessado? Confira a seguir!

Significado de inteligência emocional

Uma definição famosa vem do autor Daniel Goleman, em seu livro “Inteligência Emocional”, de 1995, o psicólogo define o conceito como o “conjunto de habilidades que tornam capazes de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e dos nossos relacionamentos”.

De fato, desenvolver essas habilidades é importante em qualquer âmbito da vida de uma pessoa. No trabalho, onde passamos grande parte do nosso tempo, não é diferente. Afinal, é preciso saber lidar, de forma positiva, com os prazos, pressões e conflitos, a fim de manter o ambiente harmonioso e saudável.

Conflitos comuns dentro das empresas

Os conflitos mais comuns dentro das empresas dizem respeito a problemas de relacionamento. A inteligência emocional impacta diretamente na resolução pacífica e eficaz desses conflitos.

Gestores agressivos, casos de insubordinação, desentendimentos entre funcionários, falta de cooperação nas equipes. Esses são os conflitos interpessoais mais frequentes no dia a dia das empresas, ocasionados, geralmente, por simples falta de inteligência emocional entre os envolvidos.

Um dos caminhos para buscar evitar essas situações é agir com empatia, ou seja, saber se colocar no lugar dos outros. O fato de tentar entender pelo que as pessoas estão passando e porque estão se comportando de forma diferente, pode mudar o rumo de uma situação que poderia se tornar conflituosa.

A autogestão sobre as próprias emoções, por sua vez, auxilia na resolução de conflitos. Quando passamos a tomar conta das emoções negativas, a tomada de decisão, frente às situações adversas, muda, e começamos a perceber os acontecimentos de maneira positiva, conseguindo resolvê-los com mais tranquilidade.

Na maioria das situações, resolver conflitos e problemas de comportamento fica por conta da liderança das empresas. Por isso, para os colaboradores, o exemplo deve vir dos líderes: um chefe desequilibrado e desrespeitoso com seus subordinados transmite a mensagem de que esse tipo de comportamento é aceitável. Isso piora muito o clima interno e auxilia a dar continuidade ao comportamento, uma vez que é repetido pelos funcionários.

Portanto, é preciso incentivar o diálogo e a comunicação não violenta, ouvindo o que os colaboradores têm a dizer e resolvendo possíveis conflitos, sempre com calma e soluções justas. Gestores e colaboradores que conseguem promover o diálogo contam com a inteligência emocional em suas empresas. Dessa forma, promovem melhorias no clima organizacional, o que aumenta a satisfação e a produtividade dos funcionários.

Características de quem tem inteligência emocional

Além da empatia e da autogestão, existem outras características que definem um profissional com forte inteligência emocional. Uma das principais delas é o autoconhecimento.

Ter plena consciência de quais são suas forças e fraquezas é essencial para trabalhar com eficiência. Isso gera autoconfiança e automotivação, pois a pessoa sabe exatamente como usar seus pontos fortes e o que deve fazer para desenvolver seus pontos fracos.

Outra característica comum a esse tipo de pessoa é o controle emocional. Saber identificar suas emoções, compreendê-las e tentar manter a calma, em qualquer tipo de situação, ajuda a evitar que os problemas se tornem maiores do que realmente são.

Além disso, é uma atitude útil para manter os relacionamentos saudáveis e equilibrados, mesmo durante discussões mais sérias. Justamente por isso, quem é inteligente emocionalmente costuma se dar bem com a maioria das pessoas.

Uma empresa com pessoas inteligentes emocionalmente tem a garantia de sucesso na administração do tempo e da produtividade, uma vez que colaboradores confiantes e satisfeitos aumentam o rendimento, e, consequentemente, a produtividade.

Como desenvolver inteligência emocional na equipe

Existem muitos métodos que possibilitam o desenvolvimento da inteligência emocional em uma equipe de trabalho. Vejamos, então, alguns deles.

Treinamentos

Existem, no mercado, diversos treinamentos especializados em inteligência emocional para profissionais. Oferecer esses cursos aos colaboradores pode ser um ótimo caminho para começar a desenvolver atitudes positivas dentro do ambiente de trabalho.

Conteúdos estruturados transmitidos por especialistas sempre ajudam a solucionar conflitos comuns no dia a dia e melhorar o ambiente interno da empresa. A mudança interna sempre afeta as mudanças externas. Portanto, treinamento de inteligência emocional nas empresas pode influenciar diretamente nas vendas.

Team building

Essa prática permite a melhora na interação social dos grupos de colaboradores. É recomendada para aprimorar a forma de realização das tarefas, além de auxiliar nas competências, ao nível interpessoal, e na resolução de conflitos. Não esqueça que uma melhoria nas relações está sempre associada à melhoria no desempenho das tarefas.

O team building é utilizado na resolução de problemas de um grupo ou na melhoria do funcionamento de equipes. Geralmente, seus benefícios são superiores ao seu custo.

Basicamente, são promovidas atividades lúdicas, em clima de descontração, para estreitar vínculos e fazer com que os colaboradores conheçam os pontos fortes e fracos de seus companheiros, e possam ajudá-los a evoluir, o que favorece o coletivo.

Feedbacks regulares

Uma política de feedbacks, clara e bem estruturada, é característica de uma empresa com inteligência emocional. Críticas construtivas são fundamentais para que os funcionários se sintam valorizados pela empresa.

Ao ouvir, de uma maneira respeitosa, da própria liderança, quais foram seus acertos e erros em determinados períodos de trabalho, o funcionário tem a chance de trabalhar seu autoconhecimento, autocrítica e automotivação. Assim, buscando formas de corrigir seus erros e poder trabalhar de forma mais eficaz.

Saiba o que é liderança emocional e como alcançá-la

Auxílio especializado

Trabalhar em parceria com consultorias organizacionais e palestrantes motivacionais é outra ferramenta muito útil para melhorar a inteligência emocional das equipes e aumentar o reconhecimento da sua empresa no mercado. Nem sempre o gestor consegue identificar crises internas, portanto, a ajuda especializada é sempre bem-vinda. Empresas e líderes que se preocupam com o bem-estar de seus colaboradores são mais divulgadas e reconhecidas.

Contar com consultores externos é o mais indicado para o desenvolvimento da empresa. Uma consultoria externa oportuniza novas visões sobre os problemas e conflitos que possam existir. Além disso, investir em consultorias externas auxilia na promoção de inovações para a empresa.

Essas foram nossas dicas sobre como desenvolver a inteligência emocional nas empresas! Então, agora, você já está sabendo um pouco mais sobre inteligência emocional e quais seus benefícios para as empresas. Será que seus colaboradores têm inteligência emocional? Você busca desenvolver a inteligência emocional na sua empresa?

Caso sua resposta seja negativa, preste atenção no que vamos contar agora! A RHOPEN tem soluções inteligentes para pessoas como você. Desenvolvemos uma consultoria especializada para atender as necessidades da sua empresa. Além disso, contamos com treinamentos customizados de acordo com a sua demanda.

Isso mesmo! Você pode escolher ter sua empresa com profissionais treinados e capacitados para lidar com as diferentes situações que se apresentam. Isso é inteligência emocional nas empresas!

No nosso treinamento para novos líderes, contamos com técnicas para líderes que querem contar com a inteligência emocional na gestão e condução de suas equipes! Vem se desenvolver com a gente!

Conflitos e Inteligência Emocional

A Consultora de RH, Fabiola Costa fala sobre Inteligência Emocional e a sua importância na hora de mediar conflitos entre diferentes gerações no ambiente de trabalho. Assista.

 

2 comentários em “Como desenvolver a inteligência emocional nas empresas?

  1. Jovenilia Rosa da silva says:

    Muito bom o artigo, e de grande relevância social o aprendizado sobre inteligência emocional nas empresas, será de bom agrado a disseminação do conteúdo.

    • Rhopen Consultoria says:

      Olá, Jovelina. Tudo bem? Que bom que você está nos acompanhando e gostou do tema. Fique à vontade para sugerir outros assuntos. Obrigado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *