Geração Z está provocando mudanças no mercado de trabalho. Saiba como gerir profissionais desta geração

Geração Z: Como liderar nativos digitais [7 atitudes]

A Geração Z está no mercado de trabalho e já representa 30% da população mundial. Nativa digital e constantemente conectada, esta geração está impactando a vida em todos os aspectos da sociedade e se tornou um grande desafio no universo da Gestão de Pessoas nas empresas.

Sempre que uma nova geração ingressa no mercado de trabalho, gera impactos significativos. Foi assim com a geração de X e Y (Millenials). A diferença é que a geração Z representa o ineditismo com a chegada de um perfil com uma série de características próprias diretamente relacionadas a um modo de vida mais tecnológico e sofisticado

Portanto, entre as gerações que estão habitando o mercado de trabalho multigeracional do século XXI, a geração Z é a que exige maior atenção dos gestores, para adaptação operacional e ganhos de produtividade.

Estamos presenciando a entrada no mercado de uma camada populacional que já trouxe a tecnologia e a mentalidade digital embarcadas. No entanto, esta é uma geração que precisa do auxílio de gestores para canalizar habilidades e se posicionar diante de grandes desafios.

Em pouco tempo a geração Z vai ocupar o topo da cadeia de tomada de decisão, conduzindo o mundo dos negócios em um ambiente que é o fruto das profundas transformações tecnológicas, sociais e econômicas que estamos vivenciando.

Para que este futuro se realize, é necessário vencer a barreira do ingresso no mundo corporativo e conduzir a geração Z em um processo de onboarding eficiente. Independentemente da idade, todas das camadas serão obrigadas a escutar, entender e observar critérios para aproveitar as diferenças e receber mais uma geração no complexo mundo do trabalho.

Neste conteúdo, vamos abordar as principais características da Geração Z no universo profissional. Após descrever o perfil, vamos apontar caminhos para que as lideranças de hoje conduzam o desenvolvimento desta geração com compreensão, colaboração e os olhos voltados para o futuro.

Quem é a Geração Z

A Geração Z é formada por pessoas que nasceram entre 1995 e 2012, sucedendo às gerações Y, ou Millenial, (1980 – 1994), X (1965 – 1980), Baby boomers (1945 -1964) e Tradicionalistas.

No entanto, é necessário perceber que existem outros aspectos que definem uma geração muito além da janela de tempo do seu nascimento. Quando observamos uma geração, é importante notar quais eram as características sociais, econômicas e políticas que marcavam a sociedade no momento do surgimento desta geração.

Além disso, é importante estender este olhar para a geração imediatamente anterior, aquela que educou e recebeu a geração seguinte no mercado de trabalho.

A geração ocidental dos Baby boomers, nascida no pós-guerra, viveu uma era de crescimento industrial acelerado, grandes investimentos econômicos e a sensação de prosperidade. Foi também a primeira geração a crescer com a televisão e presenciou a Guerra Fria, que gerou forte apreensão e apelo político.

Assim, a geração X, que sucedeu à geração Baby boomer, se caracterizou por expressiva participação em movimentos políticos, posicionamento tido como rebelde e de contra cultura marcante. Portanto, observar a convivência e a transição entre uma geração e outra é fundamental para entendermos o comportamento da geração seguinte e refletir sobre o perfil desta geração em ambientes corporativos. 

O que estamos dizendo é o seguinte: 

As empresas não serão capazes de atrair, reter e liderar a geração Z usando as mesmas estratégias utilizadas para gerir as gerações anteriores. 

Principais características da Geração Z no mercado de trabalho 

A Geração Z quer motivação financeira 

Uma pesquisa conduzida pela consultoria ThougthExchange com profissionais da Geração Z apontou que 84% dos entrevistados têm o ganho salarial como a principal motivação na hora de optar por uma carreira.   

É importante notar que não estamos falando apenas de dinheiro nesta conta. Segundo a pesquisa esta é uma geração que também valoriza pacotes de benefícios, facilidades no ambiente de trabalho (alimentação e serviços) e relacionadas às suas necessidades pessoais (saúde, cultura, esporte e lazer). 

Tecnologia já é algo esperado 

Diferentemente das anteriores a Geração Z, não é uma geração pioneira em tecnologia. Quando eles chegaram, a tecnologia (internet das coisas, machine learing, big data) já estava entre nós. A Geração Z é a primeira geração nativa digital e não precisou passar por grandes rupturas e adaptações tecnológicas. 

Trabalho remoto não é novidade para a Geração Z 

Os nativos digitais não vêm o trabalho remoto como algo atípico ou revolucionário. Para a geração Z é natural estar conectado e trabalhando em rede de  forma distribuída. Assim, eles estão aproveitando o trabalho remoto com mais conforto e eficiência. Esta é uma geração que trouxe um nível mais alto de sofisticação na utilização da tecnologia no ambiente de trabalho. 

Neste sentido, outro aspecto importante é que esta é uma geração que prefere a comunicação olho no ollho. Se você precisa dizer algo para esta geração, é melhor falar presencialmente ou em uma transmissão em vídeo. 

O novo mundo do trabalho remoto

Geração Z valoriza crescimento e desenvolvimento 

Adequado à nova realidade do mundo do trabalho, este grupo não pretende passar a vida profissional exercendo a mesma atividade. Pelo contrário, a Geração Z está em busca de carreiras que proporcionem muito aprendizado e dinamismo. Podem até passar mais tempo em uma mesma empresa, se estiverem aprendendo algo novo e sendo desafiados. 

Este é um perfil profissional conectado ao aprendizado constante de novas habilidades que acompanham o ritmo da atualidade. Do contrário, ficam desmotivados, com a sensação de perda de algo importante ou estar à margem das novidades (FOMO – Feeling of Missing Out). 

Valorização, inclusão e autonomia 

Uma geração que cresceu em um ambiente de polarização, a Geração Z sente que o ambiente profissional é um lugar onde eles podem ser ouvidos, valorizados e terem voz atuante. Portanto, esta é uma geração que quer ser valorizada e ter suas opiniões consideradas na tomada de decisão. 

Esta geração espera experiências customizadas 

A conectividade e o acesso a dados de um lado e a forte necessidade por reconhecimento e valorização resultam na vontade de passar por experiências customizadas. A Geração Z chega ao mercado de trabalho com um forte sentimento de que a personalização é um componente natural do ambiente.

Dicas infalíveis de como melhorar a comunicação na empresa

Como liderar a Geração Z no ambiente de trabalho [7 atitudes importantes]

Falamos até aqui sobre característica gerais que ajudam a entender a personalidade dos profissionais da Geração Z que geram impacto na maneira de gerir equipes e empresas. 

Agora, vamos dar algumas sugestões importantes para que gestores possam conduzir a geração Z nesta jornada. 

Estabeleça normas claras 

Uma geração que vai entrar no mercado de trabalho exercendo forte pressão por ganho de velocidade na solução de tarefas e autonomia, precisa encontrar um ambiente com regras consistentes e bem mapeadas. 

Invista em criar processos de onboarding efetivos, claros e que demonstrem de maneira objetiva quais são as normas a serem seguidas. 

Comunicação clara e precisa 

Você vai perceber muito rápido que a Geração Z tem um estilo de comunicação ágil característico. Este é um grupo que cresceu utilizando várias telas e se comunicando em vários ambientes simultaneamente. 

Portanto, é importante que os gestores deixem claro qual é o estilo de comunicação oral e escrita da empresa em cada canal de acordo com a sua finalidade. 

Por vezes, a naturalidade com que a Geração Z se comunica, utilizando emogis, símbolos, gifs e outros recursos visuais, pode gerar ambiguidade. 

É importante traçar uma linha bem definida entre o que é permitido e o que é efetivo em termos de linguagem. Dê atenção especial à comunicação direcionada a clientes. 

Atividades paralelas 

Estar envolvido em diversas atividades profissionais que expandem os limites da atuação na organização é uma característica natural da Geração Z. 

Assim, deixe clara a fronteira entre o que é permitido em relação ao aproveitamento do tempo para a realização de atividades que não estão relacionadas à empresa.   

Espaço para a inovação 

O ganho de velocidade é marcante nesta geração. Tudo que puder ser feito para tornar os processos mais ágeis vai resultar em ganho de produtividade e inovação. 

Profissionais da Geração Z agem naturalmente para encontrar maneiras mais rápidas de concluir tarefas e entregar resultados.  

Portanto, mais que oferecer um ambiente que estimule esse comportamento, os gestores precisam estar atentos para mapear, registrar e implementar as melhores práticas. 

Esteja aberto a mudar 

Parece clichê, mas estar genuinamente atento ao que esta nova geração diz pode representar uma transição mais acelerada para uma nova realidade empresarial. 

A geração Z não quer apenas ser ouvida e ter o seu lugar na mesa. Eles têm necessidade de ver implementadas as mudanças que geram impacto. 

Esse fator é determinante para que se sintam motivados e continuem a propor novas ideias. Gestores que conseguirem dialogar e perceber o valor deste diálogo, sairão na frente. 

Compartilhe o impacto 

Outro aspecto relacionado à motivação é a consciência do impacto que a empresa está causando. Por serem muito competitivos, os profissionais da Geração Z lidam bem com metas agressivas e reais. 

Mas é importante que eles saibam o impacto que estão causando. Portanto, é procure demonstrar o resultado que a empresa alcança, fruto da dedicação das equipes. 

Ética, respeito e diversidade 

A Geração Z está conectada, aceita as diferenças e convive com diversas realidades. Assim, ética, respeito e muita diversidade são comuns para esta comunidade.  

Garanta que esses valores sejam intrínsecos às relações da empresa com seus públicos e no dia a dia das equipes. Esta é uma geração que não acredita em frases coladas na parede. 

É uma geração que quer ver para crer. 

Saiba como gerir equipes multidisciplinares com foco em alto desempenho

Conclusão [perceba a grande mudança]

Como dissemos no início, todas as vezes que uma nova geração de profissionais chega ao mercado de trabalho, provoca ondas de mudanças que precisam ser absorvidas pela Gestão de Pessoas. 

No caso da Geração Z, este impacto é profundo. Tecnologia, expectativas por retorno imediato, diversidade, conectividade, voz atuante, praticidade, mudança de regras e velocidade são alguns dos aspectos que fazem soar o sinal vermelho para gestores. 

É um erro achar que essa onda não vai chegar na sua empresa. Na verdade, se você não está vendo o tsunami que se aproxima, é porque está de costas para o mar. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *