Inteligência de Mercado

Inteligência de Mercado: 3 pontos que merecem a sua atenção

A inteligência de mercado é um processo que contribui para o entendimento do segmento de atuação de uma empresa e os comportamentos dos consumidores desse nicho. Os insights produzidos auxiliam as campanhas de marketing, tornam os times mais produtivos e melhoram o posicionamento do negócio do mercado.

Profissionais dedicados a esse estudo são a chave para uma postura inovadora e investimentos acertados em produtos, atendimento e divulgação. Continue a leitura e entenda melhor como funciona.

O que é inteligência de mercado e como funciona

A Inteligência de Mercado se dedica à coleta de dados externos que apoia os processos de tomada de decisão de uma empresa. Traz uma visão ampla e realista dos negócios, considerando o perfil do consumidor e a atuação da concorrência.

Para isso, os profissionais de inteligência de mercado monitoram pesquisas, sejam elas produzidas pelos concorrentes, sindicatos, entidades de classe e outros órgãos governamentais.

Como, por exemplo, o IBGE, que revela dados demográficos sobre cidades, regiões e o Brasil como um todo. Dessa forma, é possível prever o comportamento dos consumidores e dos concorrentes.

Uma vez que a inteligência de mercado tem como prioridade os consumidores, a inteligência competitiva apoia as melhores estratégias de vendas. Portanto, enquanto a avaliação do mercado possibilita a criação de produtos e serviços mais adequados ao perfil do cliente, a competitiva cria mecanismos de vendas que impulsionam sua comercialização.

3 pontos que merecem atenção

Na hora de realizar as pesquisas e utilizar os resultados em prol dos negócios, é preciso ter atenção aos principais pontos da inteligência de mercado.

1. Definição de objetivos e métricas

Antes de colocar as estratégias de inteligência de mercado em prática, é necessário definir os objetivos. Por exemplo, verificar as principais tendências do segmento de atuação ou as mudanças no comportamento dos clientes.

2. Análise de performance

Além de coletar dados externamente, é necessário olhar para os negócios. Por exemplo, se as tendências do setor foram prontamente reveladas, o quão distante a empresa está de conseguir aplicá-las?

3. Coleta de dados

O objetivo com a inteligência de mercado revela qual o melhor meio de coletar essas informações. Pode-se trabalhar com dados primários e secundários, sendo exemplos:

  • primários — estudos de caso, entrevistas, pesquisas, relatórios;
  • secundários — sites, livros, institutos de pesquisas, bancos de dados abertos ao público e demais fontes que já coletaram e analisaram os dados.

Como estudar mais sobre o assunto

Nada impede os empreendedores de estudarem sobre inteligência de mercado. Inclusive, há diversos cursos e pós-graduações que abordam o tema, contribuindo com a gestão do conhecimento sobre quais ferramentas podem ser usadas no processo e a melhor hora para aplicá-las.

No entanto, para facilitar o trabalho nas empresas, é possível contratar um profissional atuante na área, com experiência no assunto. Essa pessoa saberá utilizar ferramentas adequadas para coleta de dados, de origem segura e sem ferir os princípios da LGPD. Algumas opções são:

  • entrevistas;
  • observação;
  • pesquisas online e de campo;
  • questionários e formulários virtuais;
  • relatórios de apresentação de resultados.

Como você pôde notar, a inteligência de mercado apoia o desenvolvimento de estratégias que auxiliam na fidelização dos clientes e traz segurança para os processos de tomada de decisão. Por se basear em dados, configura uma ferramenta primordial para elevar a competitividade do negócio.

A Rhopen ajuda você a encontrar o profissional certo para atuar com inteligência de mercado na sua empresa. Entre em contato conosco e conheça nossos serviços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *