O que é Turnover? Como calcular e quais são os seus tipos. 

O que é Turnover? Como calcular e quais são os seus tipos

No cenário atual, em que o Brasil foi considerado o país com a taxa de rotatividade mais alta do mundo, com um aumento de 56%, de acordo com um levantamento feito com dados do CAGED, torna-se essencial compreender o impacto do turnover e suas causas.

Quando falamos de rotatividade, esbarramos com a palavra “turnover”, ela representa uma das métricas mais importantes de desempenho de uma empresa. Esse indicador, evidencia problemas relacionados a cada área referentes a liderança, clima organizacional, seleção de pessoas e fit cultural. 

Entender o que é turnover, o que o afeta e quais são as suas causas, é de extrema importância para evitar com que seu negócio desande e prejudique o crescimento da sua empresa. 

O que é turnover? 

Turnover na sua tradução literal, significa algo como “virada” ou “renovação”. No contexto de gestão de recursos humanos e empresas, refere-se à taxa de rotatividade durante um determinado período de tempo. Em outras palavras, é a medida que quantifica quantos colaboradores entraram e saíram de uma empresa em relação ao número total de colaboradores. 

Esse indicador nos dá uma visão abrangente sobre a cultura da empresa, assim como a confirmação que a seleção está sendo feita da maneira correta na área de recrutamento e seleção.

Quais são os tipos de turnover? 

Os colaboradores podem deixar a empresa por diversos motivos, não apenas por estarem apenas insatisfeitos. Nós podemos dividir o turnover em quatro principais tipos, que são: voluntário ou Involuntário, funcional e disfuncional.

Voluntário

O tipo voluntário é quando a decisão de romper com a empresa parte do colaborador. Este apresenta alguns motivos principais: 

  1. O colaborador recebeu uma proposta melhor de outra empresa;
  2. Não estava feliz com o ambiente de trabalho, sendo assim desalinhado com a cultura da empresa;
  3. Ausência de um planejamento de carreira, afetando a visão a longo prazo na empresa;

Esse tipo de turnover alto, configura uma situação onde a empresa apresenta problemas em relação ao clima organizacional, tampouco evidenciando falhas em relação à retenção de talentos. 

Dica: Solicite feedback ao colaborador que saiu, peça para ele elencar os motivos da sua saída, apontando algumas melhorias que ele gostaria que fossem aplicadas. Isso faz parte de um processo de demissão humanizada, onde o respeito e o diálogo são fundamentais para o crescimento contínuo.

Involuntário

Nesse caso, a saída do colaborador é realizada pela própria empresa. Seus motivos podem ser:

  1. Desempenho abaixo do esperado;
  2. Colaborador não apresenta fit cultural com a empresa;
  3. Quebra de acordos do contrato;
  4. Comportamento antiético;
  5. Redução de gastos por parte da empresa.

Esse tipo de turnover pode gerar alguns custos extras, uma vez que na modalidade CLT, as obrigações empregatícias devem ser cumpridas. 

Dica: Um índice como esse indica falhas no processo de recrutamento e onboarding. Invista em contratações mais assertivas e onboardings mais extensos e com políticas mais claras. 

Funcional e Disfuncional

Dentro do Turnover involuntário, ele pode ser subdividido entre funcional e disfuncional.

O funcional é quando o próprio colaborador com desempenho abaixo do esperado, fora do fit cultural, solicita o seu desligamento. Sendo assim benéfico para a companhia, dessa forma a empresa evita ter gastos trabalhistas com esse profissional, servindo de referência para futuras contratações.

Já o Disfuncional, ocorre quando o profissional, com desempenho acima da média, e dentro do fit cultural, deixa a empresa. Esse tipo de turnover esclarece problemas em relação à retenção de talentos, indicando que precisa de melhorias urgentes para serem realizadas. 

Quais são as principais causas do turnover? 

Segundo o DIEESE, a baixa remuneração e a falta de reconhecimento são as principais causas do turnover, representando 33% dos motivos para a alta rotatividade nas empresas. Algumas outras razões apresentadas são a desmotivação e desconfiança em relação ao futuro da companhia.

Como mencionado acima, os tipos de turnover podem ser resultantes de diversos motivos, e a seguir listamos alguns dos principais:

Cultura organizacional ruim: Uma cultura empresarial tóxica ou desalinhada com os valores dos colaboradores pode resultar em descontentamento e falta de engajamento.

Ausência de um plano de cargos e salários: Quando os colaboradores não veem oportunidades claras de crescimento na empresa, podem buscar oportunidades que ofereçam perspectivas de progresso profissional. 

Líderes ineficazes: Lideranças que não fornecem feedback construtivo, não apoiam o desenvolvimento e não criam um ambiente de trabalho positivo.

Baixa Remuneração: Salários inadequados ou abaixo da média de mercado podem motivar os funcionários a procurarem oportunidades com uma compensação financeira mais atrativa em outras empresas.

Falha no processo de recrutamento e seleção: Quando o perfil do profissional não corresponde ao da vaga, uma contratação inadequada pode resultar em colaboradores que não se encaixam bem no cargo ou na cultura organizacional, evidenciando a importância de um processo seletivo eficiente e alinhado com as necessidades da empresa.

Falta de um onboarding bem estruturado: Um programa de integração inadequado ou inexistente pode deixar os novos colaboradores perdidos e desmotivados, levando à saída precoce.

Problemas pessoais do próprio colaborador:  Eventos como mudanças familiares, questões de saúde ou outros desafios pessoais podem influenciar na decisão de deixar o emprego.

Conflitos internos: Conflitos no local de trabalho, seja entre colegas ou com a liderança, podem criar um ambiente desagradável e contribuir para o turnover. 

Falta de Reconhecimento: A ausência de reconhecimento pelo trabalho e pelo desempenho pode resultar em desmotivação e levar os colaboradores a procurar empregadores que valorizem suas contribuições.

Como calcular o turnover? 

Para calcular esse indicador, é necessário coletar os dados de entrada e saída da sua empresa. Some esses números e divida o resultado pelo número de colaboradores ativos na empresa.

Se liga nesse exemplo:

Imagine que uma empresa tem 100 funcionários, admitiu 20 novos funcionários e desligou 10. Qual é o índice de turnover final?

Turnover = (admissão + demissão/2) /n.º total de funcionários ativos.

Turnover = 20 + 10/2 = 15/100 = 0,15. 

Nesse exemplo, o índice de turnover seria de 15%.

calculo turnover (1)

Mas qual a taxa de Turnover ideal para minha empresa? 

Para definirmos uma taxa ideal para você aqui nesse post, precisaríamos analisar vários fatores como: momento da empresa, situação financeira, planejamento estratégico, entre outros.

Pesquisas mostram que uma taxa de turnover saudável é de até 10%. Portanto, as empresas que conseguem manter essa taxa estão promovendo um ambiente de trabalho saudável e fortalecendo a cultura organizacional.

Como evitar com que o turnover seja alto? 

Segundo uma pesquisa realizada pela Mindset, 60% dos trabalhadores já tiveram problemas sérios com seus líderes. Uma das principais razões para um alto turnover é a falta de feedback e liderança inadequada.

É essencial que os líderes desempenham um papel ativo no desenvolvimento de suas equipes, proporcionando um ambiente de trabalho motivador e capacitando seus colaboradores.

Para ajudar a evitar um alto turnover, considere algumas práticas chave, como:

  • Fornecer Feedback Regularmente: O feedback construtivo é uma ferramenta poderosa para o crescimento dos colaboradores. Líderes devem estabelecer um sistema de feedback regular, permitindo que os colaboradores compreendam suas áreas de melhoria e recebam reconhecimento pelo bom desempenho.
  • Desenvolver Líderes Capacitados: Invista em treinamento e capacitação dos líderes. Líderes bem treinados podem inspirar suas equipes, promover um ambiente de trabalho positivo e apoiar o crescimento profissional dos colaboradores.
  • Promover a Comunicação Aberta: Incentive uma cultura de comunicação aberta, na qual os colaboradores se sintam à vontade para compartilhar ideias, preocupações e feedback.
  • Criar Oportunidades de Desenvolvimento: Ofereça oportunidades de treinamento e desenvolvimento para manter os colaboradores engajados. Isso demonstra o compromisso da empresa com o crescimento de seus colaboradores.

Lembrando que essas são apenas algumas dicas iniciais. Se você deseja aprofundar seu conhecimento sobre como evitar um alto nível de turnover na sua empresa e manter uma equipe motivada e produtiva, confira nosso conteúdo completo com dicas detalhadas [aqui].

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *