burnon

Síndrome de Burnon: quando a paixão pelo trabalho se torna um problema?

Com a crescente valorização da paixão pelo trabalho e o constante ritmo acelerado das nossas vidas, muitos indivíduos se encontram em um estado de constante atividade, mesmo quando deveriam estar descansando. Essa mentalidade de estar sempre disponível a qualquer momento e ser apaixonado pelo trabalho, tem levado muitas pessoas a um novo fenômeno: o burnon.

Imagine um profissional que, mesmo após um dia inteiro de trabalho intenso, continua conectado ao celular, respondendo e-mails e pensando em soluções para os desafios do dia seguinte. Essa é a realidade de muitas pessoas que enfrentam o burnon, um estado de envolvimento excessivo com o trabalho que pode levar a sérios problemas de saúde física e mental.

Nos últimos anos, o termo “burnon” tem chamado a atenção de profissionais de saúde mental, gestores de recursos humanos e trabalhadores em geral. Trata-se de um estado em que a paixão pelo trabalho se transforma em uma obsessão constante, muitas vezes ignorando os sinais de exaustão e desgaste.

Neste artigo, vamos explorar mais a fundo o que é a síndrome de burnon, como identificar seus sintomas e quais medidas podem ser tomadas para evitar os perigos dessa paixão desmedida pelo trabalho. Boa leitura!

O que é Burnon?

A síndrome de Burnon é uma condição em que a paixão e dedicação excessivas ao trabalho podem levar a tensões crônicas e problemas de saúde
É importante diferenciá-la do burnout, onde há um esgotamento completo que pode incapacitar a pessoa de continuar trabalhando. No burnon, por outro lado, os indivíduos continuam produtivos, mesmo até o ponto de exaustão, sem se afastarem.

Uma das características do burnon é que ele se assemelha a uma “depressão mascarada”. Isso ocorre porque os afetados conseguem manter uma aparência de produtividade e sucesso, mesmo lidando com sinais sutis de cansaço extremo e depressão.

Embora os indivíduos afetados pelo burnon possam aparentar eficiência no trabalho, muitas vezes enfrentam um crescente descontentamento e desmotivação. É crucial reconhecer esses sinais para buscar ajuda e promover um equilíbrio saudável entre o trabalho e a vida pessoal.

Quais os sinais e sintomas do Burnon?

A síndrome de Burnon pode ser desencadeada por diversos fatores, como pressão por resultados, alta competitividade, metas inatingíveis e cultura organizacional que valoriza a sobrecarga de trabalho. Os impactos na saúde podem incluir:

  • Dores Físicas Constantes: Pessoas afetadas pelo burnon muitas vezes sofrem de dores no pescoço, nas costas e dores de cabeça. O bruxismo, que é o ato de ranger os dentes, também é comum devido ao estresse constante.
  • Cansaço Extremo: Uma sensação contínua de fadiga e exaustão, mesmo após períodos de descanso, é um sintoma clássico. Esse cansaço não se resolve com uma boa noite de sono ou um fim de semana de folga.
  • Irritabilidade: Os afetados podem se tornar facilmente frustrados, impacientes ou irritados, mesmo em situações cotidianas que anteriormente não causariam tal reação.
  • Dificuldade de Concentração: A incapacidade de manter o foco e a atenção nas tarefas diárias, resultando em uma diminuição da eficácia no trabalho, é um sintoma comum do burnon.
  • Insônia: Dificuldades para adormecer ou permanecer dormindo durante a noite, mesmo quando a pessoa está extremamente cansada.
  • Alterações de Humor: Variações frequentes de humor, incluindo sentimentos de tristeza, ansiedade ou apatia, são sinais importantes a serem observados.
  • Negligência do Autocuidado: Uma característica marcante do burnon é a negligência do autocuidado. Isso inclui a falta de sono adequado, alimentação inadequada e a ausência de momentos de relaxamento.
  • Isolamento Social: Devido à exaustão emocional e ao desgaste, há uma tendência a se afastar de amigos, familiares e colegas de trabalho, comprometendo os relacionamentos pessoais.
  • Problemas de Saúde Física e Mental: O burnon pode desencadear uma série de problemas de saúde física, como hipertensão, problemas cardíacos, comprometimento do sistema imunológico, distúrbios do sono, dores de cabeça, tensão muscular, problemas gastrointestinais, problemas de pele, queda de cabelo e doenças autoimunes. Mentalmente, pode levar a ansiedade, depressão e síndrome do pânico.
  • Redução do Prazer nas Atividades Diárias: Mesmo atividades que anteriormente eram prazerosas podem perder seu apelo, contribuindo para um ciclo de desmotivação e infelicidade.

Como prevenir e tratar a Síndrome de Burnon?

Prevenir e tratar o burnon requer uma abordagem multifacetada e proativa. Abaixo, apresentamos estratégias essenciais para lidar com essa condição:

1. Reconhecimento e Consciência do Problema

O primeiro passo para prevenir e tratar o burnon é reconhecer que ele existe. Muitas pessoas afetadas podem parecer funcionais, mas sofrem silenciosamente. Refletir sobre os próprios valores e prioridades pode ajudar a identificar sinais de que algo está errado. Pergunte a si mesmo: “Estou usando minha energia nas áreas adequadas para mim?” Se a resposta for negativa, é hora de reconsiderar suas escolhas.

2. Buscar Ajuda Profissional

Procurar suporte psicológico é essencial. Terapia pode ensinar a importância de estabelecer limites e priorizar o próprio bem-estar. Profissionais podem ajudar a colocar em prática as diretrizes necessárias para uma vida mais equilibrada.

3. Mudanças no Estilo de Vida

Adotar hábitos saudáveis é crucial. Isso inclui:

  • Exercícios Físicos Regulares;
  • Dieta Equilibrada;
  • Sono Adequado;
  • Atividades de Lazer e Relaxamento.

4. Estabelecimento de Limites

Aprender a dizer não a demandas excessivas e estabelecer limites claros entre a vida profissional e pessoal são passos essenciais para prevenir a exaustão. Isso pode incluir práticas de gestão do tempo e delegação de tarefas sempre que possível.

5. Apoio Social

Manter relacionamentos pessoais sólidos pode fornecer uma importante fonte de apoio emocional. Conversar com amigos, familiares ou colegas de trabalho de confiança ajuda a compartilhar o fardo emocional e oferece perspectivas úteis.

6. Redefinição de Metas e Valores

Refletir sobre as prioridades pessoais e profissionais e fazer ajustes pode ajudar a reavaliar as expectativas e evitar a obsessão pelo trabalho. Buscar significado e propósito além do trabalho é crucial para um equilíbrio saudável entre todas as áreas da vida.

7. Ambiente de Trabalho Saudável

As empresas também desempenham um papel vital na prevenção do burnon. Algumas medidas incluem:

  • Estabelecer Metas Realistas;
  • Promover a Cultura de Equilíbrio;
  • Oferecer Programas de Bem-Estar;
  • Capacitar Lideranças.

8. Avaliação Regular e Diagnóstico

Realizar avaliações regulares do estado de saúde mental dos colaboradores pode ajudar a identificar problemas precocemente. Diagnósticos periódicos, como um censo de saúde mental anual, são recomendados para medir e analisar a evolução da saúde mental da força de trabalho.

9. Autocuidado e Técnicas de Relaxamento

Práticas de autocuidado, como exercícios físicos, alimentação balanceada, e atividades de lazer, são fundamentais. Técnicas de relaxamento, como mindfulness e meditação, também podem ajudar a reduzir o estresse.

10. Comunicação Eficaz e Transparente

Expressar claramente as próprias necessidades no ambiente de trabalho e em casa pode ajudar a gerenciar as expectativas dos outros. Uma comunicação aberta sobre o que está funcionando ou não permite ajustes que beneficiem a saúde mental.

Conclusão

A síndrome de Burnon pode ter sérios impactos na saúde e bem-estar dos profissionais, mas com conscientização, autoconhecimento e adoção de medidas preventivas, é possível evitar consequências mais graves. Priorize seu equilíbrio emocional e físico, aprenda a gerenciar sua paixão pelo trabalho de forma saudável e busque ajuda quando necessário. Lembre-se de que sua saúde e qualidade de vida são prioridades que merecem atenção e cuidado constantes.

Esse fenômeno não é apenas uma questão individual, mas também uma preocupação para empresas e organizações que buscam promover ambientes de trabalho saudáveis e sustentáveis. Compreender as nuances do burnon, seus sintomas e consequências é fundamental para tomar medidas preventivas e criar estratégias de apoio para aqueles que enfrentam essa condição.

Quer saber mais sobre como cuidar da sua saúde mental? Acompanhe as redes sociais da RHOPEN para mais dicas. Siga nosso perfil clicando aqui!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *